UTOPIA

4.25 em 16 votos

DAS MUITAS COISAS / DO MEU TEMPO DE CRIANÇA
GUARDO VIVO NA LEMBRANÇA / O ACONCHEGO DE MEU LAR
NO FIM DA TARDE / QUANDO TUDO SE AQUIETAVA
A FAMÍLIA SE AJUNTAVA / LÁ NO ALPENDRE A CONVERSAR

MEUS PAIS NÃO TINHAM / NEM ESCOLA, NEM DINHEIRO
TODO DIA, O ANO INTEIRO / TRABALHAVAM SEM PARAR
FALTAVA TUDO / MAS A GENTE NEM LIGAVA
O IMPORTANTE NÃO FALTAVA / SEU SORRISO, SEU OLHAR

EU TANTAS VEZES / VI MEU PAI CHEGAR CANSADO
MAS AQUILO ERA SAGRADO / UM POR UM ELE AFAGAVA
E PERGUNTAVA / QUEM FIZERA ESTREPOLIA
E MAMÃE NOS DEFENDIA / TUDO AOS POUCOS SE AJEITAVA

O SOL SE PUNHA / A VIOLA ALGUÉM TRAZIA
TODO MUNDO ENTÃO PEDIA / PRO PAPAI CANTAR COM A GENTE
DESAFINADO / MEIO ROUCO E VOZ CANSADA
ELE CANTAVA MIL TOADAS / SEU OLHAR AO SOL POENTE

PASSOU O TEMPO / HOJE EU VEJO A MARAVILHA
DE SE TER UMA FAMÍLIA / QUANTO MUITOS NÃO A TEM
AGORA FALAM / DO DESQUITE OU DO DIVÓRCIO
O AMOR VIROU CONSÓRCIO / COMPROMISSO DE NINGUÉM

E HÁ TANTOS FILHOS / QUE BEM MAIS DO QUE UM PALÁCIO
GOSTARIAM DE UM ABRAÇO / E DO CARINHO ENTRE SEUS PAIS
SE OS PAIS AMASSEM / O DIVÓRCIO NÃO VIRIA
CHAMAM A ISSO DE UTOPIA / EU A ISSO CHAMO PAZ.
    				
            E               B          E
DAS MUITAS COISAS / DO MEU TEMPO DE CRIANÇA
	B           E              E7         F#m  B7
GUARDO VIVO NA LEMBRANÇA / O ACONCHEGO DE MEU LAR
          F#m             B7          F#m
NO FIM DA TARDE / QUANDO TUDO SE AQUIETAVA
      B7       F#m               B7             E  B7
A FAMÍLIA SE AJUNTAVA / LÁ NO ALPENDRE A CONVERSAR

	       E              B            E
MEUS PAIS NÃO TINHAM / NEM ESCOLA, NEM DINHEIRO
      B	           E            E7           A  Am
TODO DIA, O ANO INTEIRO / TRABALHAVAM SEM PARAR
	 A	   	        G#m
FALTAVA TUDO / MAS A GENTE NEM LIGAVA
       C#m           F#m          B7	      E	  B7
O IMPORTANTE NÃO FALTAVA / SEU SORRISO, SEU OLHAR

           E              B             E
EU TANTAS VEZES / VI MEU PAI CHEGAR CANSADO
       B	   E	        E7  	  F#m  B7
MAS AQUILO ERA SAGRADO / UM POR UM ELE AFAGAVA
	 F#m          B7         F#m
E PERGUNTAVA / QUEM FIZERA ESTREPOLIA
     B7          F#m              B7           E   B7
E MAMÃE NOS DEFENDIA / TUDO AOS POUCOS SE AJEITAVA

	  E          B              E
O SOL SE PUNHA / A VIOLA ALGUÉM TRAZIA
      B             E	       E7    		 A  Am
TODO MUNDO ENTÃO PEDIA / PRO PAPAI CANTAR COM A GENTE
       A	   G#m	         C#m
DESAFINADO / MEIO ROUCO E VOZ CANSADA
        F#m       A             B7          E    B7
ELE CANTAVA MIL TOADAS / SEU OLHAR AO SOL POENTE

          E               B          E
PASSOU O TEMPO / HOJE EU VEJO A MARAVILHA
       B         E              E7          F#m  B7
DE SE TER UMA FAMÍLIA / QUANDO TANTOS NÃO A TEM
      F#m            B7           F#m
AGORA FALAM / DO DESQUITE OU DO DIVÓRCIO
    B7	        F#m            B7           E   B7
O AMOR VIROU CONSÓRCIO / COMPROMISSO DE NINGUÉM

	     E                B                E
E HÁ TANTOS FILHOS / QUE BEM MAIS DO QUE UM PALÁCIO
      B            E            E7                A  Am
GOSTARIAM DE UM ABRAÇO / E DO CARINHO ENTRE SEUS PAIS
             A                       G#m
SE OS PAIS AMASSEM / O DIVÓRCIO NÃO VIRIA
	 C#m      F#m           B7	   E
CHAMAM A ISSO DE UTOPIA / EU A ISSO CHAMO PAZ.

    			

Autoria


Autor: Padre Zezinho

Segredos para rodar baquetas.

Sugestões pelo dia da missa!

Estamos no facebook

Servir ao Senhor é uma grande honra oferecida pelo Espírito Santo através dos nossos dons, no nosso caso, a música!

Qual o dia da missa?

Segredos para rodar baquetas.

Sugestões por e-mail?


Basta cadastrar GRATUITAMENTE seu e-mail aqui.